Lubrificação da bike

Os lubrificantes, graxas e óleos são essenciais para o bom desempenho da nossa companheira de pedal.

Eles devem ser utilizados na corrente, movimento central, suspensões, entre outras partes. Devem ser repostos regularmente para evitar o atrito entre as partes metálicas da bike.

Normalmente precisamos trocar um lubrificante quando ele diminui ou acaba – que pode ocorrer pelo uso ou ela ação da água na bike – e quando a sujeira se mistura a ele. Nessa segunda situação, as partículas de sujeira fazem com que o atrito volte a acontecer, mesmo havendo lubrificante.

Use com moderação

Para ter um rendimento elevado, apenas uma pequena quantidade de lubrificante é necessária, apenas que seja suficiente para que as peças possam “escorregar” e não rasparem entre si.

Os lubrificantes são feitos para atuarem dentro de algumas peças e entre os metais, não sendo necessário o uso por fora delas. Quando existe o excesso de lubrificação, acaba atraindo sujeira, que adere nesse excesso, e acaba parando nas partes internas da bicicleta.

O excesso também pode sujar outras peças que não podem receber óleos e gorduras, como os discos de freio, aros e pastilhas.

Descobrimos rapidamente quando um disco ou pastilha estão sujos, pois a resposta do freio não fica imediata e ainda ouvimos aquele reconhecido barulho alto e irritante quando apertamos mais as alavancas.


Mantenha a limpeza em dia

Fazer uma limpeza prévia nas peças que vão receber a lubrificação é muito importante, justamente para as partículas de sujeira não se misturem ao novo lubrificante.

Deve se ter uma atenção em especial à corrente, pois ela precisa de limpeza e lubrificação regulares para manter o bom desempenho.
Faça uma limpeza apropriada com removedores de graxa – existem máquinas especificas que ajudam e facilitam a limpeza – e após ela estar seca é que devemos passar o óleo lubrificante.

Realize periodicamente a limpeza de toda a bicicleta. Se você a utiliza com frequência e pega muita chuva ou trechos com lama, a bike deve ser limpa imediatamente após terminar de pedalar. Se não realizar essa limpeza imediata, essas situações de sujeira causarão danos muito maiores.

Use o lubrificante correto

Diferente do que muita gente pensa, lubrificação não é apenas passar graxa em tudo. A graxa comum – aquela utilizada por mecânicos de automóveis – é muito espessa e pastosa, e quando usada na corrente, penetra nos elos podendo sujar outras partes da bike, como as pastilhas de freio.

As correntes, por exemplo, precisam de óleo lubrificante apropriado, existindo versões para climas secos, úmidos e para ambos os climas.
Já outras peças precisam de graxas específicas para bike, como os cubos, movimento central e outras partes que possuem rolamentos.

Matéria originalmente publicada em Revista Bicicleta

Deixe sua bike pronta para o próximo pedal aqui na Azupa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s