Copa América de Downhill 4X – Julia Alves e Gabriel Giovannini confirmam o favoritismo

Brasileiros confirmam o favoritismo e são campeões de torneio em São Roque

Na Copa América de Ciclismo Downhill 4X, disputada neste domingo, em São Roque, no interior de São Paulo, a atleta Julia Alves conquistou pela quinta vez a competição (já tinha sido campeã nas edições 2014/15/16/19), enquanto Gabriel Giovannini levantou o seu terceiro troféu (campeão em 2018/19).

O percurso montado em São Roque tinha 600 metros de descida, com 12 curvas. No caminho, jardim de pedras, túnel, ponte e uma reta final para fechar a pista.

Copa América de Downhill – Foto Reprodução

A primeira final foi a das mulheres, onde Julia Alves já pulou na frente fazendo a primeira curva em primeiro.
A partir desse momento só aumentou a distância e chegou com o tempo de 55s677. O segundo lugar ficou com a Bruna Ulrich, que não largou muito bem, mas se recuperou bem durante o percurso e chegou com 1m00s309. Mariana Lopes foi terceira colocada.

Esse ano eu vim com mais vontade, por estar há muito tempo sem competir. Vim para curtir, para me divertir. Deu tudo certo – disse Julia.

Não posso negar que fiquei bem ansiosa com a volta, pois foi muito tempo sem competir, mas deu tudo. Estava preocupada com minha bike dar problema no meio da pista e isso aconteceu (escapou a corrente), mas consegui manter a velocidade e conseguir mais um titulo aqui, o que eu considero muito importante – destacou a piloto, de 24 anos.

Ciclismo Downhill, imagens aéreas da pista – Foto Reprodução

Já na final masculina, Gabriel Giovannini largou melhor, com Renato Rezendo colado durante o início no percurso.
Essas posições se mantiveram e Giovannini passou pela linha de chegada com o tempo de 47s208. A segunda posição foi de Renato Rezende, com 47s812. Kaique Milani foi terceiro e Guilherme Ribeiro o quarto.

No ano passado eu não me dediquei muito, então esse ano eu estava com mais gana e vontade de ganhar. Eu treinei muito, não foi pouco não. Sabia que os caras iam vir com tudo, eu treinei muito mesmo – disse o campeão.

Essa conquista foi bem dura, pois estava ao lado de três feras do BMX e que largam demais. Felizmente, também tenho uma base boa do BMX. Não sou profissional como eles, mas treinei bastante, especialmente sprint. É uma sensação muito gratificante, com todo o esforço e dedicação sendo recompensados e se transformarem em vitória. Tudo isso é muito engraçado, uma vez que antigamente eu estaria feliz por estar na final. Hoje, é só a vitória que importa – afirmou Gabriel.

Matéria base originalmente publicada em Globo Esporte e Olimpíada Todo Dia

Equipe a sua bike aqui na Azupa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s