Arquivo da tag: capacete

5 equipamentos indispensáveis na hora de pedalar

Para pedalar, seja em grupo ou sozinho, o que não pode faltar são os equipamentos de segurança.
A primeira coisa que vem à mente quando falamos de segurança no pedal é o capacete, porém muitos outros acessórios são importantes para garantir uma maior segurança e, em muitos casos, aumentar o desempenho dos ciclistas profissionais e amadores.

Fizemos uma lista com 5 itens importantes para você pedalar com segurança e comodidade.

CAPACETE

Um item extremamente fundamental que, não importa se é para competição, passeio ou locomoção de trabalho, o capacete é obrigatório para a segurança do ciclista.
Proteger a cabeça contra impactos causados por quedas e acidentes é o mínimo que podemos fazer para pedalarmos com tranquilidade.

A escolha do modelo ideal depende de alguns fatores, que explicamos melhor nesse artigo.

Você consegue encontrar diversos modelos diferentes de capacetes, mas os principais tipos são:

Capacete aberto (concha) – Bem ventilado e aerodinâmico.
Utilizado pela maioria dos ciclistas, os modelos com viseira são mais usados por praticantes de mountain bike, enquanto os sem viseira, pelos praticantes de ciclismo de estrada.

Capacete urbano (Coquinho) – Indicado para uso urbano e para modalidades que possuem o risco de queda vertical como o BMX

Capacete fechado – Para modalidade extremas como o Downhill e algumas categorias do BMX.
Protege toda a cabeça e a região do queixo.

Capacete de pista – Específicos para as modalidades de pista e velódromo. Desenvolvidos para serem resistente e extremamente aerodinâmicos.

ÓCULOS

Muita gente não dá a devida atenção aos óculos mas são muito importantes na proteção de todo ciclista.
Nas trilhas eles protegem a visão do ciclista contra cascalhos soltos e detritos das trilhas. Já no asfalto, eles evitam as irritações causadas pela fuligem e poeira das pistas e estradas.

Existem modelos que são muito escuros para serem usados durante dias com sol intenso. Esse tipo específico de óculos devem ser evitados em pistas com muita sombra ou vegetação mais fechada.

LUVAS

Um dos exemplos que protegem e ajudam no desempenho ao mesmo tempo. Além de trazerem um conforto maior, as luvas protegem as mãos de cascalhos, impactos e atritos com o punho da bicicleta. Elas também vão proporcionar mais segurança nas manobras e curvas técnicas das trilhas.

SAPATILHAS

Tão confortáveis quanto os tênis esportivos, as sapatilhas aderem o seu solado ao pedal da bicicleta, aumentando a força e o rendimento das pedaladas, além de evitar as “escapadas” do pé ao pedalar que podem levar a quedas.

Mas lembre-se que é necessário experiência e técnica para utilizar com segurança as sapatilhas. Damos 5 dicas para os iniciantes aqui nesse artigo.


MOCHILA DE HIDRATAÇÃO

Não é um item de proteção, mas as mochilas de hidratação vão proporcionar um tempo maior em trilhas ou passeios mais longos.
Além de manter o organismo hidratado e saudável durante a prática do exercício, esse tipo de mochilas também possuem compartimentos em que é possível levar alimentos em pequenas porções e ferramentas para a manutenção da bike.

Você utiliza esses equipamentos?
Conta pra gente a sua experiência.

E precisando de pneus e acessórios para a sua bike, você encontra aqui na Azupa!
Tudo para a sua #vidacombike está aqui!

Como conservar e limpar o capacete de bicicleta

Você apenas deixa o capacete jogado em qualquer canto após o retorno do pedal e das trilhas?
Você nunca lavou? Ou verificou se existem fissuras ou micro rachaduras?

Se você nunca pensou nisso, sinto informar que você está fazendo muito errado!
É hora de separar um tempo para se dedicar na conservação e limpeza desse tão importante item de segurança.

post_limpeza_capacete
Separamos algumas dicas que podem lhe ajudar nessa tarefa

1) Lave com frequência

Lavando regularmente, você evita que odores desagradáveis aparecem e aumenta a durabilidade do capacete. O suor da transpiração também pode danificar as correias e as espumas.

Utilize água em abundância, sabão neutro e uma escola de limpeza. Retire as espumas e as correias (se possível) e lave-as a parte.
Seque com uma toalha de papel e deixe o capacete secar por completo à sombra.

2) Verifique o estado do capacete

Após a secagem completa, verifique se o capacete possui amassados, fissuras ou micro rachaduras internas. Na parte externa também procure por amassados e áreas deformadas. Se localizar algum desses itens, o melhor a fazer é substituir o capacete, pois a proteção dele provavelmente já está comprometida.

Verifique o estado do sistema de fixação. Muitos modelos atuais permitem a troca de apenas essas partes, o que se torna uma boa opção se o restante do capacete estiver em boas condições.

post_limpeza_capacete3

3) Guarde corretamente

Os capacetes devem ser guardados longe de fontes de calor e em local seco e arejado. O calor pode deformar a estrutura do capacete, comprometendo a capacidade de absorver impactos.

4) Verifique o uso de acessórios

O uso de acessórios deve ser usado com cautela. Faróis, câmeras ou retrovisores podem prejudicar a capacidade de proteção do capacete.
Instale esses equipamentos sempre seguindo a orientação dos fabricantes do capacete e dos acessórios.

post_limpeza_capacete4

5) Troque quando for necessário

Os capacetes são desenvolvidos para suportar um único impacto. Não pense que por ter sido uma queda leve, e o capacete parecer inteiro, que ele pode continuar a ser utilizado.

Após uma queda onde o capacete foi atingido, o substitua imediatamente.

 

6) Observe a vida útil do capacete

Por melhor que seja a marca e mais tecnológico que seja, o capacete não dura para sempre. A maioria dos fabricantes recomenda a troca a cada três anos, devido à ação do tempo, sol, transpiração e outros fatores.
Sempre consulte as recomendações do fabricante.

post_limpeza_capacete2

E como está o seu capacete?
Se precisando trocá-lo, temos diversos modelos aqui na Azupa! Confira!

Você sabe escolher o capacete ideal?

Não estamos falando apenas do visual, mas de detalhes simples e muito importantes, que farão toda a diferença para a escolha certa.

O primeiro passo é verificar o tamanho do diâmetro da sua cabeça com uma fita métrica, deixando-a no centro da testa e acima das orelhas e sobrancelhas. Assim você conseguirá combinar com o diâmetro dos capacetes na hora da compra.

post_capacete2

Veja as medidas indicadas para a escolha por tamanho: 

post_capacete

Para facilitar o acerto, na compra prefira os modelos de capacetes que possam ter a regulagem de aperto, assim você poderá deixar mais agradável e confortável. Aconselhamos também verificar se as almofadas, ou espumas, internas são removíveis, assim a limpeza fica mais fácil, aumentando o tempo de vida do capacete.

Agora que sabemos o tamanho certo, que tal conhecermos os tipos de capacetes?

TIPOS DE CAPACETE

Capacetes Abertos

post_capacete3

São os mais utilizados e seu formato, em forma de concha, serve para melhorar a aerodinâmica e para ser mais eficiente em quedas horizontais. Alguns modelos vêm com viseira removível, que além de proteger do sol, protege também de galhos e outros objetos.
Os modelos com viseira são mais usados por praticantes de mountain bike, enquanto os sem viseira, pelos praticantes de ciclismo de estrada.

Capacetes urbanos

post_capacete5

Também chamado de “coquinho”, são mais fechados e achatados na parte superior. São indicados para modalidades onde existe risco de uma queda vertical, como BMX. É uma ótima opção para o ciclismo urbano.

Capacetes Fechados

post_capacete4

São maiores e mais pesados, indicados para modalidades extremas. Possuem proteção de queixo e são muito utilizados por praticantes de Downhill e algumas modalidades de BMX.

Capacetes de Ciclismo de Pista

post_capacete6

Esses capacetes são próprios da modalidade e seu design é testado para vencer a resistência aerodinâmica nas provas de velódromo. Possuem a parte traseira alongada e visor integrado.

Depois de sabermos quais são os tipos de capacete, precisamos nos atentar em alguns fatores que, combinados, lhe trarão os benefícios necessários para o pedal.

Um bom capacete deve oferecer um equilíbrio entre proteção, cobertura, ventilação e conforto. Vamos analisar cada fator.

Proteção

Deve-se levar em consideração o material utilizado na fabricação do capacete. Há uma variedade de materiais, cada qual com sua característica específica, como peso e resistência.

A maioria dos capacetes é fabricada em EPS (poliestireno expandido), mas também encontramos modelos em fibra de vidro ou plástico.

As tecnologias, processos e materiais aplicados também influenciam no desempenho e no preço. Por esse motivo é necessário analisar o tipo de modalidade que você pretende praticar e quanto deseja investir.

Sempre verifique se o capacete possui certificados de qualidade. Essa é a garantia que o produto é bom e de qualidade. Não escolha um capacete apenas pelo preço, afinal, ele é um investimento!

Cobertura

Ainda dentro da proteção, o capacete deve oferecer uma boa cobertura. Não adianta usar um capacete se ele cobre somente uma pequena parte da sua cabeça.

O ideal é que ele envolva a traseira, lateral e frente do crânio, como se fosse um boné. Deve servir bem, sem apertar e a parte dianteira deve ficar a cerca de 2,5cm acima da sua sobrancelha.

Ventilação

post_capacete7

Esse é um importante fator, pois não é somente conforto, mas sim de saúde. O couro cabeludo também precisa transpirar durante a realização de um exercício.

Por isso, procure um capacete com diversas entradas e saídas de ar, proporcionando assim a ventilação adequada.

Conforto

É preciso considerar o encaixe do capacete na cabeça e também as tiras de fixação. Ele deve ficar firme na cabeça sem apertar em nenhum dos lados.
Mesmo sem as tiras, o capacete deve permanecer na cabeça, porém sempre use com todos os itens de proteção.

Ajuste do capacete

post_capacete8

A maioria dos capacetes possuem um dispositivo de regulagem na parte traseira e não deve estar apertado ou folgado.
As tiras de fixação também devem estar corretamente ajustadas e sua orelha deve ficar no meio do “triângulo” lateral e a ponta de encontro destas duas faixas devem estar logo abaixo da orelha, próximo à sua mandíbula.

A parte que oferece suporte à parte superior deve passar abaixo do queixo e não deve ficar firme e nem muito solta. O recomendado é ter uma folga de 2 à 3 dedos, o que será suficiente para manter o capacete na sua cabeça e não lhe causar desconforto.

Considere todos esses fatores e certamente você terá um ótimo equipamento com proteção adequado.
Gostou das Dicas?
Tem alguma outra para nos dar? Comente!

Temos diversos modelos de capacetes na Azupa!
Confira aqui!