Arquivo da tag: road bike

Freios para bike de estrada: Side Pull ou a Disco?

Os freios são de extrema importância em todas as bicicletas e são peças que devem ter atenção dos ciclistas. Esses componentes atingiram um alto nível tecnológico e os freios para as bicicletas de estrada são peças que dividem a opinião dos ciclistas. Diferente de algum tempo atrás que onde só existiam os freio side pull (ferraduras) para as road bikes, atualmente os freios a disco se popularizaram nessa categoria e estão ganhando cada vez mais espaço.

Mas qual a diferença entre eles?

Freios Side Pull

Este é um dos freios mais usados nas bicicletas de entrada no mundo, por ser simples e relativa eficiência, possuindo diversos tamanho em modelos de ferro (mais antigos) e alumínio e utiliza sapatas feitas para brecar os aros.
O acionamento é feito por cabo que é puxado pelo lado da peça, sendo necessário aplicar muita força nas manetes para que as sapatas pressionem o aro e brequem a bicicleta. Por exigir mais força nos manetes, o poder de frenagem acaba sendo comprometido, o que pode também acontecer em dias chuvosos ou terrenos com muita sujeira, pois a sapata no aro molhado ou sujo não terá tanta eficiência na frenagem.
Esse modelo vem sendo deixado de lado nas bicicletas de estrada devido ao uso de pneus mais largos nessa categoria, mas o uso ainda é bastante difundido nesse tipo de bicicleta.

Vantagens:
– Leveza
– Ótimo custo-benefício
– Diversidade de modelos
– Simples manutenção e reposição de peças

Desvantagens:
– Potência comprometida por conta do acionamento via cabo
– Perda de aderência e eficiência no aro molhado ou sujo
– Manutenção mais frequente
– Impossibilita a utilização de pneus mais largos
– Resposta de frenagem mais lenta

Saiba como manter a manutenção da sua bike em dia

Freios a Disco

Os freios a discos são comuns e bastantes utilizados nas mountain bikes e as road bikes foram as últimas a utilizarem este componente. São freios eficientes e com excelente recuperação após ser molhado.
Os modelos de freios a disco são mecânicos (a cabo) e hidráulicos (a óleo). No sistema hidráulico, a vantagem é o sistema ser selado, que dificilmente terá problemas a curto prazo. Também temos a vantagem de maior poder de frenagem com pouco esforço no manete.
Os freios a disco podem ser de ferro ou alumínio, podendo ter rotores de 140 a 203mm de diâmetro. Eles são mais pesados, pois o sistema é composto de cubos, suportes de freio no quadro da bike, pinças e discos.

Vantagens:
– Maior poder de frenagem com pouco esforço no manete
– Utilização de pneus mais largos, possibilitando a utilização da bike em diferentes tipos de terrenos
– Menos manutenção
– Maior poder de frenagem em situação climáticas severas
– Sem comprometimento de frenagem mesmo com o aro desalinhado ou amassado

Desvantagens:
–  Mais pesado que os freios side pull
– Poucos modelos no mercado e com custo elevado
– Necessidade que a bicicleta tenha o suporte para esse tipo de freio
– Manutenção precisa ser realizada por profissional especializado
– Peças de reposição com maior custo

Bicicletas diferentes para cada modalidade?

Escolher a bicicleta correta para a modalidade que mais se encaixa no seu tipo de perfil será essencial para que tenha um bom desempenho e evolua com facilidade no esporte.

O tipo de terreno e outras especificações também vão ser determinantes para a escolha da sua companheira de pedal.

Vamos falar um pouco sobre a bicicleta das principais modalidades:

Mountain Bike

Uma das modalidades mais conhecidas e praticadas no mundo todo, acontecendo em terrenos terra e com percursos que possuem vários obstáculos como buracos, subidas e descidas.

Os pneus desse tipo de bicicleta são mais largos, proporcionando mais estabilidade nos terrenos acidentados. Devido à largura, permitem maior aderência dando mais segurança e controle de tração.

As marchas das bicicletas de MTB, variam entre 18 e 27 (bikes para iniciantes) e de 11 a 30 (bikes profissionais).

O tipo de terreno onde são utilizadas, fazem com que os quadros das mountain bikes sejam mais reforçados para suportarem os impactos, sendo fabricados em alumínio ou fibra de carbono.

Road Bikes

Totalmente oposto às mountain bikes, as bicicletas de estrada são mais leves e possuem menos marchas.
São resistentes mas sem a necessidade de terem quadros reforçados, também sendo fabricados em alumínio e carbono, por serem materiais mais leves e auxiliam na velocidade da bicicleta.

BMX

Esse tipo de bicicleta tem a característica de ser mais baixa, com quadro mais comprido e guidão móvel para as manobras.

O BMX se divide em duas modalidades, o BMX Racing (corrida) e o BMX Freestyle (Manobras).

O Racing consiste em competições do esporte mais focado na parte de corrida, onde o competidor tem que fazer o percurso no menor tempo.
As baterias das provas são feitas em circuitos com rampas e curvas de alto nível de dificuldade.

O estilo livre, ou freestyle, é subdividido em outras cinco modalidades: Dirt Jump, Vert, Street, Park, e Flatland, sendo diferenciadas pelo local e a forma de como são executadas as manobras.
Assim como o MTB, cada modalidade do BMX requer pneus, peças e acessórios específicos para melhorar a performance.

Velódromo

São bicicletas com design mais arrojado e específico para o tipo de circuito em que são utilizadas. Para fins exclusivos de competição, as provas são realizadas em locais fechados e com pistas ovais.
Esse tipo de bicicleta não possui roda livre (pois não possui catraca), possuem apenas uma marcha e não possuem freios. Para parar, o atleta precisa deixar de pedalar para desacelerar.

Matéria originalmente publicada em Bike Registrada

Já conferiu nossa loja online?
Temos tudo para o seu próximo pedal aqui na Azupa!

Bicicleta de Estrada: Dicas para escolher o pneu

Muita atenção é dada ao quadro, peso e outros componentes de uma bicicleta mas, muitas vezes, os pneus são negligenciados.
Escolher o pneu correto vai melhorar a sua experiência de pilotagem, além de trazer mais conforto e melhor desempenho.

Para auxiliá-lo a escolher o pneu, separamos algumas importantes informações que você deve saber sobre os pneus da sua bicicleta.

Tipos de pneus

Existem três tipos de pneus que são mais utilizados. O pneu “clincher” é o mais comum e que a maioria dos ciclistas de estradas utilizam. Os ciclistas profissionais preferem utilizar os pneus “tubulares”, mas os “tubeless” estão ganhando cada vez mais adeptos no ciclismo de estrada.

Imagem: schwalbetires.com

CLINCHER

Vamos ver um pouco mais sobre cada um:

É o tipo de pneu mais comum para a bicicleta de estrada, tem preços mais acessíveis e são mais fáceis de serem trocados.
Os pneus clincher precisam da utilização de uma câmara de ar e em caso de furo, ela poderá ser facilmente substituída ou remendada.

Você encontrará modelos dobráveis, onde o talão é de fibra de aramida (kevlar), que é mais durável e maleável. Os modelos não dobráveis possuem o talão feito com um fio de aço (também chamado de arame).

Os modelos dobráveis são muito mais leves que os de arame e por esse motivo tendem a serem mais caros.

TUBULAR

Populares entre os pilotos profissionais, esse é tipo de pneu mais caro e que precisa de mais cuidados que os demais modelos, porém é o mais resistente a furos, trazem maior velocidade e menor resistência à rodagem.
Por atingir uma pressão bem maior que o clincher, diminui a área de contato com o solo e consequentemente o arrasto. 

Os pneus tubulares  possuem uma “câmara” de ar interna mas é costurada junto ao pneu para serem coladas ao aro. Isso mesmo, esse tipo de pneu precisam ser presos à roda por meio de uma cola ou fita especial.
A troca de um pneu furado é muito mais rápida do que um pneu com câmara, porém é necessário que o outro pneu tubular esteja pré-colado, o que é difícil de transportar para realizar esse reparo na rua.
A manutenção desse tipo de pneu já não é das mais fáceis e acessíveis, por isso é considerado um item de corrida.

 TUBELESS

São os famosos pneus sem câmara. Embora muito utilizados nas mountain bikes, também existem pneus tubeless para as bicicletas de estrada.
Não existem nenhuma câmara nesse tipo de pneu, eles encaixam no aro da mesma forma que um clincher, porém com tolerâncias muito mais estreitas para ficar mais firme e hermética. Para que isso seja possível é necessário uma roda/aro compatível, o que pode deixar mais caro ter esse tipo de pneu na bicicleta.

A utilização de selante também é necessário para criar uma vedação quando algum furo acontece. Ao furar o pneu, o próprio ar interno faz com que o líquido seja levado para o local, remendando o furo .

Tipo de Terreno

O tipo de terreno que você pedala com a sua bicicleta também será um fator importante na hora de definir o pneu correto.

Asfalto ruim e irregular precisam de pneus mais resistentes e com diâmetro maior (mais grossos), já em estradas melhores os pneus mais leves e mais estreitos terão um rendimento melhor.

Tamanho do pneu

O tamanho dos pneus e rodas das bicicletas de estrada não tem tanta variação quanto as mountain bike.  Os aros 700 são praticamente universais para as rodas e a maioria dos pneus de estrada varia de 23mm a 28mm, porém existem modelos superiores a 35mm que são usados em cyclocross e lazer.

Antes de comprar o pneu para sua bicicleta de estrada, verifique se a largura está dentro da faixa recomendada de aro/roda. Consulte o local de compra se não tiver certeza dos limites da sua bicicleta.

Pressão dos pneus

A pressão está diretamente ligada a escolha dos pneus, porém é necessário ficar atento pois a pressão pode variar dependendo do terreno.

Quando a pressão em um pneu é alta, a resistência ao rolamento melhora e o pneu fica menos suscetível a perfurações. Pressão baixa em um pneu proporciona melhor conforto e aderência.
Fatores como peso do ciclista, tamanho do pneu, tipo de terreno e pilotagem influenciarão na pressão escolhida.
Na lateral do pneu estará a calibragem mínima e máxima indicada pelo fabricante e é recomendável ficar dentro dessa indicação.

Saiba como diferenciar todas as medidas que estão escritas na lateral dos pneus nesse artigo aqui.