Arquivo da tag: treino indoor

Formas de acelerar a recuperação no pós-treino MTB

Uma recuperação correta após cada treino é tão importante quanto fazer o próprio treino intenso. Muitos especialistas no assunto afirmam que a fase de recuperação é tão ou mais importante que o treino em si.

A falta de recuperação entre pedaladas muito puxadas pode resultar em perda de desempenho, lesões e alterações no organismo.

Pensando nesse ciclo de treino (pedal forte e recuperação), listamos algumas técnicas de recuperação eficientes para o seu treino.

post_recuperacao

·         Recuperação ativa

A recuperação passiva acontece pelo descanso, já a recuperação ativa é realizada com pedais de baixa intensidade (de 30 minutos à 1 hora). Esse é o método mais importante quando se realizado no momento certo.
Um pedal leve vai levar nutrientes e hormônios para a musculatura e reconstruir o que foi danificado. Dependendo do nível da competição ou treino realizado, se torna necessário ficar de dois a seis dias pedalando leve para recuperação completa.

·         Banheira de gelo (Crioterapia)

Muito usado em outros esportes, como o futebol, a técnica consiste em mergulhar as pernas dentro de uma banheira de gelo. Esse procedimento atinge vários músculos e tendões ao mesmo tempo, ocasionando a vasoconstrição, que faz com que parte dos resíduos tóxicos seja jogada para a corrente sanguínea para ser eliminada.
Quando o sangue volta a passar pelo local, leva nutrientes e ajuda na limpeza dos detritos das micro-lesões. Essa área pode permanecer irrigada por mais de 2 horas depois do tratamento com o frio.

·         Alongamentos

Os alongamentos são importantes para o ciclista ter mais flexibilidade e gerar toda a força possível no movimento do pedal. Isso pode evitar lesões e acelerar a recuperação.
Após um treino forte ou competição, o alongamento feito corretamente, aumenta a circulação com mais oxigênio e nutrientes, diminuindo também a rigidez dos músculos e tendões.

·         Estimulação elétrica

É quando são utilizados equipamentos que geram correntes elétricas de baixa intensidade, que geram uma contração involuntária dos músculos. Assim como o alongamento, esse método aumenta a irrigação sanguínea e contribui para recuperar os músculos.

·         Massagem

Além de irrigar a musculatura, ela ajuda a drenar resíduos da contração muscular e auxilia na diminuição da inflamação local.
Para ter um bom efeito, no pós treino basta fazer 8 a 10 min que serão suficientes.

Faça disso uma atividade permanente

Um treinamento para realmente se tornar funcional e ser efetivo, tem que contar com a realização constante dos métodos de recuperação.
Alterne o treino pesado com fases de recuperação e respeite seu limite físico para não ter excessos de treinos, o que ocasiona queda do desempenho e perda da habilidade técnica.

 

Gostou das Dicas?
Tem mais alguma que você usa no seu pós-treino? Comente!

Viva uma #VidaComBike na Azupa! Confira aqui!

Os benefícios do uso do rolo de treino

O rolo de treino não deve substituir os treinos ao livre, porém nem sempre é possível sair de casa para poder fazer o seu treino.

Além das condições climáticas adversas ou tempo curto, a falta de infraestrutura nas cidades que permitam andar com segurança, são fatores que podem fazer que com que o treino indoor seja uma boa opção.

Nesses casos o rolo de treino irão facilitar sua vida!

post_rolo_treino.jpg

Antes de começar a utilizar os rolos, existem alguns fatores que devem ser respeitados devido aos efeitos fisiológicos que ocorrem no corpo do atleta. O principal é a hipertermia, conhecida como super aquecimento, que pode trazer graves consequências ao organismo, como desidratação e até mesmo convulsões.

Nesse tipo de treino a troca de calor fica prejudicada, por isso é importante que os treinos sejam realizados em locais arejados e que durante toda a sessão seja utilizado um ventilador direcionado para o corpo do atleta.

O rolo é um excelente equipamento, principalmente para os atletas iniciantes, pois possibilita que as primeiras instruções sejam passadas de forma didática e sem preocupações com risco de queda ou acidente.

Para atletas experientes, o rolo possibilita treinos com intensidade elevada e maior nível de concentração. Para os iniciantes, é uma excelente possibilidade de aprender a forma correta de utilizar os trocadores de marcha e transmissões nas mais variadas combinações.

Uma das vantagens dos rolos de treinos é que eles podem ser utilizados com diversos propósitos, sempre de acordo com o seu plano de treino. A sua forma de utilização varia de acordo com os tipos de rolos de treinamentos existentes, que podem ser fixos ou livres –  também conhecidos como triplos.

Os treinos com rolos fixos são mais estáveis, sendo possível pedalar em pé e variar a intensidade. Já nos livres, o equilíbrio é trabalhado e acaba tornando a atividade menos monótona, apesar de impossibilitar que você pedale levantado.

post_rolo_treino_2

Um treino dentro de casa pode compor o seu planejamento junto aos treinos ao ar livre, mas é importante saber que a intensidade dos treinos é diferente e que, por isso, um treino de rua deve ser adaptado para ser realizado dentro de casa.

Adeque seu treino para o rolo!

Um treino outdoor equivale à metade dos treinos indoor. Então, se você realizaria duas horas de pedaladas na rua, faça uma hora no rolo. Dessa maneira você economiza tempo do próprio tempo, que pode ser menor com o rolo e você terá a mesma intensidade no exercício.

Essas são algumas dicas para você utilizar o rolo de treino nos próximos exercícios.

E lembre-se, tudo pra sua #VidaComBike você encontra aqui na Azupa!